sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Mortes em crimes dentro de Bancos aumentaram 17,4% no 1º semestre


De acordo com levantamento feito pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro
(Contraf-CUT) e Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) o número de pessoas mortas em crimes
envolvendo os bancos teve aumento de 17,4% nesse primeiro semestre em relação ao ano anterior.
Esses números aliados a outros fatores levaram o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região negocia com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) a obrigatoriedade do uso das portas giratórias em todas as agências. “Os números mostram que desde que se ampliou a instalação dessas portas houve redução no número de assaltos. E quando retiradas, a violência aumentou. O que comprova a eficiência desse equipamento”, disse Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato, referindo-se a uma pesquisa
realizada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Segundo o levantamento com as portas o número de assaltos passou, em 10 anos, de 1903 para 369 casos. Em 2011 quando algumas agências removeram a porta giratória houve aumento de 53 ocorrências na comparação a 2010.
A informação também é reforçada pelo sargento Nilmar, do 14º Batalhão da Polícia Militar. “Já foi o tempo que registrávamos muitos assaltos a banco.
Essa prática tem um número baixíssimo atualmente, o que se registra mais são as saidinhas de banco e o
roubo a caixas eletrônicos, pois bandido quer facilidade”, afirma. Ele reforça dizendo que vigia dentro da
agência e ronda ostensiva também contribuem para a redução da criminalidade.
Outra exigência do sindicato é o cumprimento da lei 7.102/83 por parte dos bancos. O decreto determina que a chave do cofre seja retirada da agência apenas por empresas especializadas ou por profissionais treinados. “Alguns bancos entregam a chave do cofre para os bancários levarem para casa. E já existe aumento de casos de violência contra esses trabalhadores”.
Fonte: Web Diario - Osasco/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comunicado: Os mais de 300 demitidos da Prosegur Paraguai apresentam suas ...

O movimento sindical brasileiro perde uma mulher lutadora e guerreira; a família CSPB...

Quando o ex-presidente da CSPB, Raimundo Nonato Cruz, imprimiu novas estratégias na condução política e administrativa da Confederação, ainda no calor da Assembleia Nacional Constituinte, uma das suas decisões foi no sentido de incorporar novos quadros dirigentes.

Polícia apura conexão entre ataques a cofres eletrônicos:

A prisão em flagrante de um ladrão por volta das 23h30min de sábado, enquanto arrombava um caixa eletrônico em uma agência do Santander, na Avenida Assis Brasil, na Capital, reforçou ainda mais a certeza, entre policiais, da existência de uma conexão entre esse tipo de crimes em todo o país. É que, novamente, o criminoso surpreendido pela Brigada Militar é catarinense — como eram três dos quatro arrombadores presos em junho em Rio Pardo. E como catarinenses eram, também, os quatro ladrões presos em Vitória (ES), em março, com R$ 500 mil provenientes do arrombamento de uma agência bancária. O ladrão azarado da vez é Robson Muller, 28 anos, técnico em manutenção, de Joinville (SC). Pelo menos outro homem, que, segundo a polícia, vigiava a ação do bandido do lado de fora, conseguiu fugir em um automóvel, assim que a viatura da polícia chegou ao local, depois do acionamento do alarme da agência. Muller foi surpreendido enquanto operava uma furadeira. Ele ainda tinha outras ferramentas, como transformadores e alicates. Autuado por furto, o arrombador foi encaminhado ao Presídio Central. Na semana passada foram registrados outros dois casos relacionados a arrombamento de caixas eletrônicos do Santander no Estado. Na última quinta-feira, em Torres, Jeferson de Freitas, 29 anos, funcionário de uma fábrica de antenas parabólicas em Jaraguá do Sul (SC), foi encontrado por cinco PMs dentro de um táxi quando fugia pela BR-101, em direção a Santa Catarina.

No Rio de Janeiro Oportunidade Seg

Loading...