sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Campanha Sindical obriga a Empresa Prosegur retroceder em ação ilegal

UNI Américas e suas afiliadas cobram da Prosegur a reintegração dos trabalhadores demitidos.


23/08/2012 Paraguai: A UNI expressa que a decisão da Prosegur de retirar o processo contra Sindicato
paraguaio não é suficiente e esta empresa multinacional espanhola agora deve reintegrar os trabalhadores demitidos sem justa causa.
Prosegur, a gigante de segurança privada da Espanha retirou a queixa contra o Sindicato paraguaio que foi
acusado de fazer uma greve ilegal.
Em 30 de julho, a empresa demitiu 327 trabalhadores paraguaios, quando estes retornavam ao trabalho após a greve, que é a primeira demissão em massa após o golpe de 22 de junho.
Para dispensar trabalhadores, Prosegur foi a primeira empresa a eliminar efetivamente o Sindicato do Paraguai de sua empresa após o golpe.
A Prosegur pediu que a Justiça do Trabalho no Paraguai declarasse a greve ilegal, mas na segunda-feira 20
de agosto retirou a ação. A empresa não reintegrou nenhum dos 327 demitidos. Os trabalhadores anunciaram que vão apresentar uma ação coletiva na justiça paraguaia, exigindo a reintegração dos demitidos.
"Nós não inflingimos a lei, a empresa deve garantir nossos empregos, pois é  o sustento de nossas famílias
Vamos lutar pela readmissão ", disse  Mario Arturo Lomaquis, um funcionário demitido da Prosegur e Secretário-Geral Adjunto SITEPROPASA –Sindicato dos Trabalhadores de Transporte de Valores da Prosegur/Paraguai.
A Prosegur demitiu 327 sindicalistas que participaram de uma greve no Paraguai. A greve terminou quando a ministra do Trabalho, se ofereceu para mediar o conflito, e a empresa chamou o sindicato para a
mesa de negociações na sexta-feira 27 de Julho. Quando os 327 trabalhadores apresentaram-se ao trabalho
na segunda-feira após a greve, foram demitidos pela Prosegur.
"Prosegur não tem justificativa moral para a demissão desses trabalhadores paraguaios. O Tribunal do
Trabalho nunca declarou a greve ilegal, mas a empresa rejeitou esses funcionários usando esse pressuposto e os trabalhadores continuam sem  ser reintegrados em suas funções. A Prosegur não tem ética ou moral diante desses atos praticados pela Empresa", disse Adriana Rosenzvaig, Secretária Regional da UNI Américas, o sindicato global que representa, entre outros, funcionários da segurança privada.
Philip Jennings, Secretário Geral da UNI disse, "A UNI Sindicato Global e o movimento operário internacional estão unidos em oposição ao comportamento inaceitável da Prosegur. Não descansaremos até que a justiça seja cumprida e que esses trabalhadores tenham uma resposta positiva quanto ao retorno de seus empregos. É urgente que a sede da Prosegur na Espanha desperte para a realidade das práticas antiéticas de suas operações globais. "
Além disso sindicatos espanhóis (UGT-CCOO-USE) país sede daProsegur, enviaram uma carta à empresa, relatando estas más práticas, que são totalmente inaceitáveis, expressa José Centeno, diretor de FeS
-UGT na Espanha.
Para mais informações em Inglês ou Espanhol, por favor, entre em contato com Adriana Rosenzvaig
+598 9139 2876
Fonte: Union Global/
Uni Américas
Fonte:http://www.vigilantecntv.org.br/boletim/2012/informativodiario.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comunicado: Os mais de 300 demitidos da Prosegur Paraguai apresentam suas ...

O movimento sindical brasileiro perde uma mulher lutadora e guerreira; a família CSPB...

Quando o ex-presidente da CSPB, Raimundo Nonato Cruz, imprimiu novas estratégias na condução política e administrativa da Confederação, ainda no calor da Assembleia Nacional Constituinte, uma das suas decisões foi no sentido de incorporar novos quadros dirigentes.

Polícia apura conexão entre ataques a cofres eletrônicos:

A prisão em flagrante de um ladrão por volta das 23h30min de sábado, enquanto arrombava um caixa eletrônico em uma agência do Santander, na Avenida Assis Brasil, na Capital, reforçou ainda mais a certeza, entre policiais, da existência de uma conexão entre esse tipo de crimes em todo o país. É que, novamente, o criminoso surpreendido pela Brigada Militar é catarinense — como eram três dos quatro arrombadores presos em junho em Rio Pardo. E como catarinenses eram, também, os quatro ladrões presos em Vitória (ES), em março, com R$ 500 mil provenientes do arrombamento de uma agência bancária. O ladrão azarado da vez é Robson Muller, 28 anos, técnico em manutenção, de Joinville (SC). Pelo menos outro homem, que, segundo a polícia, vigiava a ação do bandido do lado de fora, conseguiu fugir em um automóvel, assim que a viatura da polícia chegou ao local, depois do acionamento do alarme da agência. Muller foi surpreendido enquanto operava uma furadeira. Ele ainda tinha outras ferramentas, como transformadores e alicates. Autuado por furto, o arrombador foi encaminhado ao Presídio Central. Na semana passada foram registrados outros dois casos relacionados a arrombamento de caixas eletrônicos do Santander no Estado. Na última quinta-feira, em Torres, Jeferson de Freitas, 29 anos, funcionário de uma fábrica de antenas parabólicas em Jaraguá do Sul (SC), foi encontrado por cinco PMs dentro de um táxi quando fugia pela BR-101, em direção a Santa Catarina.

No Rio de Janeiro Oportunidade Seg

Loading...