sábado, 15 de setembro de 2012

Deputado pede agilidade em projetos sobre vigilantes


O deputado estadual e ex-presidente do Sindicato, Luiz Cláudio Marcolino (PT/SP) (foto), enviou ao presidente da Câmara dos Deputados, deputado Marco Maia, moção solicitando a máxima brevidade possível na aprovação dos projetos 1.033/2003, 4.436/2008 e 6.113/2009 (confira abaixo detalhes sobre cada PL). 

“Queremos proteção para os vigilantes, que arriscam a própria vida no cumprimento do dever, que é o de defender vidas e patrimônios alheios”, expõe o deputado. 
“Esses homens e mulheres, profissionais qualificados, treinados, que trabalham noite e dia [...] transportando 
dinheiro e objetos de valor perfazem cerca de dois milhões de pessoas em nosso país”, esclarece  Marcolino, no documento.

Para José Boaventura, presidente da Confederação Nacional dos Vigilantes e Prestadores de Serviço (CNTV), a aprovação de uma lei federal que reconheça o risco a que estão submetidos os profissionais de segurança privada é fundamental para a categoria. “É parte de uma luta que mobiliza os mais de 2 milhões de vigilantes do Brasil. Em São Paulo, estado que contabiliza o maior número de vigilantes no país, a categoria já conquistou 15% do adicional de risco de vida por meio das convenções coletivas de trabalho. Mas, não queremos somente dinheiro no bolso. Queremos respeito, reconhecimento e valorização.”



Quais são e onde estão – O Projetos de Lei nº 1.033/2003, de autoria da deputada Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM), institui o salário adicional de periculosidade para os vigilantes e empregados em transporte de valores. Está aprovado há um ano na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) e na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC). Agora, o PL aguarda aprovação no plenário.


Já o PL 4.436/2008, da senadora Serys Slhessarenko (PT/MT), modifica o artigo 19 da Lei nº 7.102, de 20 de junho de 1983, também para garantir ao vigilante o recebimento de adicional de periculosidade. Aguarda a criação da Comissão Temporária na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados e também encaminhamentos na Coordenação de Comissões Permanentes (CCP), mas transita em regime de prioridade.



O PL 6.113/2009, do senador Paulo Paim (PT/RS), também transita em regime prioritário e aguarda designação de relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC). O projeto altera a redação do caput do art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, para dispor sobre as atividades ou operações perigosas. O senador também defende no documento que sejam consideradas atividades ou operações perigosas a exposição à situação de risco à vida, perigo iminente de acidente ou violência física.

Fonte: Sindicato dos Bancários do ABC

Comemoramos mais de 500.000 acessos ao nosso Blog de empregos, esperamos estar atingindo o nosso objetivo: Contribuindo para que centenas de companheiros vigilantes possam estar se colocando ou recolocando no mercado de trabalho, que empresas possam estar conquistando mais espaço no mercado e que divulgando vagas de e que clientes possam estar contratando as excelentes empresas divulgadas neste meio de comunicação, e dizer que, este Blog não é apenas meu, mas sim de todos nós profissionais do setor de segurança patrimonial e privada.
Muito obrigado!
Alex Vigilante/RJ

Um comentário:

  1. Prezado Alex,

    Gostaria de parabeniza-lo pelo seu blog, e oportunamente, pedir que coloque no site, informações sobre a criação do "HORISTA", que esta se cogitando a criação e que parece não ser uma boa mudança.

    ResponderExcluir

Comunicado: Os mais de 300 demitidos da Prosegur Paraguai apresentam suas ...

O movimento sindical brasileiro perde uma mulher lutadora e guerreira; a família CSPB...

Quando o ex-presidente da CSPB, Raimundo Nonato Cruz, imprimiu novas estratégias na condução política e administrativa da Confederação, ainda no calor da Assembleia Nacional Constituinte, uma das suas decisões foi no sentido de incorporar novos quadros dirigentes.

Polícia apura conexão entre ataques a cofres eletrônicos:

A prisão em flagrante de um ladrão por volta das 23h30min de sábado, enquanto arrombava um caixa eletrônico em uma agência do Santander, na Avenida Assis Brasil, na Capital, reforçou ainda mais a certeza, entre policiais, da existência de uma conexão entre esse tipo de crimes em todo o país. É que, novamente, o criminoso surpreendido pela Brigada Militar é catarinense — como eram três dos quatro arrombadores presos em junho em Rio Pardo. E como catarinenses eram, também, os quatro ladrões presos em Vitória (ES), em março, com R$ 500 mil provenientes do arrombamento de uma agência bancária. O ladrão azarado da vez é Robson Muller, 28 anos, técnico em manutenção, de Joinville (SC). Pelo menos outro homem, que, segundo a polícia, vigiava a ação do bandido do lado de fora, conseguiu fugir em um automóvel, assim que a viatura da polícia chegou ao local, depois do acionamento do alarme da agência. Muller foi surpreendido enquanto operava uma furadeira. Ele ainda tinha outras ferramentas, como transformadores e alicates. Autuado por furto, o arrombador foi encaminhado ao Presídio Central. Na semana passada foram registrados outros dois casos relacionados a arrombamento de caixas eletrônicos do Santander no Estado. Na última quinta-feira, em Torres, Jeferson de Freitas, 29 anos, funcionário de uma fábrica de antenas parabólicas em Jaraguá do Sul (SC), foi encontrado por cinco PMs dentro de um táxi quando fugia pela BR-101, em direção a Santa Catarina.

No Rio de Janeiro Oportunidade Seg

Loading...