sábado, 18 de agosto de 2012

Cresce o número de roubos de armas de vigilantes, em Sergipe


Armas de vigilantes. Essa tem sido ultimamente a preocupação de autoridades da área de Segurança Pública de Sergipe. Os casos de roubos têm aumentado em Sergipe. Do inicio deste ano, até o momento atual, foram registrados mais de 400 roubos.
Alguns roubos de armas até são gravados por circuitos internos de segurança. Os alvos principais são as agências bancárias. A exemplo do crime realizado no município de Tobias Barreto, onde dois homens invadiram o banco do estado e levaram a arma dos vigilantes e dinheiro dos caixas.
Já no Bairro Santos Dumont, zona Norte de Aracaju, o crime ocorreu em uma agência do Banese, na semana passada. Além do dinheiro dos caixas, a arma do vigilante também foi roubada.
Em mais uma ação criminosa na capital, homens invadiram outra agência do Banese. Dessa vez na última quarta-feira (15), no conjunto Orlando Dantas, na zona sul da capital sergipana. Homens renderam o segurança, recolheram pertences de clientes, dinheiro do caixa e arma do vigilante.
O Serviço de segurança de órgãos públicos também foi alvo.
No terceiro mês deste ano, homens trocaram tiros com seguranças do prédio do Tribunal de Contas da União. A intenção era levar as armas e as motos dos vigilantes.
O problema também preocupa o setor patronal, que pediu uma audiência com a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe para tratar do assunto. Além de colocar em risco a vida dos vigilantes, o roubo de armas traz prejuízo financeiro para as empresas e aumenta o arsenal nas mãos dos marginais.
Fonte: G1 Sergipe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comunicado: Os mais de 300 demitidos da Prosegur Paraguai apresentam suas ...

O movimento sindical brasileiro perde uma mulher lutadora e guerreira; a família CSPB...

Quando o ex-presidente da CSPB, Raimundo Nonato Cruz, imprimiu novas estratégias na condução política e administrativa da Confederação, ainda no calor da Assembleia Nacional Constituinte, uma das suas decisões foi no sentido de incorporar novos quadros dirigentes.

Polícia apura conexão entre ataques a cofres eletrônicos:

A prisão em flagrante de um ladrão por volta das 23h30min de sábado, enquanto arrombava um caixa eletrônico em uma agência do Santander, na Avenida Assis Brasil, na Capital, reforçou ainda mais a certeza, entre policiais, da existência de uma conexão entre esse tipo de crimes em todo o país. É que, novamente, o criminoso surpreendido pela Brigada Militar é catarinense — como eram três dos quatro arrombadores presos em junho em Rio Pardo. E como catarinenses eram, também, os quatro ladrões presos em Vitória (ES), em março, com R$ 500 mil provenientes do arrombamento de uma agência bancária. O ladrão azarado da vez é Robson Muller, 28 anos, técnico em manutenção, de Joinville (SC). Pelo menos outro homem, que, segundo a polícia, vigiava a ação do bandido do lado de fora, conseguiu fugir em um automóvel, assim que a viatura da polícia chegou ao local, depois do acionamento do alarme da agência. Muller foi surpreendido enquanto operava uma furadeira. Ele ainda tinha outras ferramentas, como transformadores e alicates. Autuado por furto, o arrombador foi encaminhado ao Presídio Central. Na semana passada foram registrados outros dois casos relacionados a arrombamento de caixas eletrônicos do Santander no Estado. Na última quinta-feira, em Torres, Jeferson de Freitas, 29 anos, funcionário de uma fábrica de antenas parabólicas em Jaraguá do Sul (SC), foi encontrado por cinco PMs dentro de um táxi quando fugia pela BR-101, em direção a Santa Catarina.

No Rio de Janeiro Oportunidade Seg

Loading...