sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Vigilantes vão à Justiça contra Prefeitura


Em assembleia realizada na segunda-feira, 13, o Sindicato dos Vigilantes Públicos de Roraima (Sinvipu-RR)
decidiu que irá ingressar com ação na Justiça para requerer os direitos trabalhistas dos temporários que foram demitidos pelo Município de Boa Vista, no inicio do mês de agosto. A justificativa das demissões foi a redução do quadro de servidores a fim de atender à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que determina utilizar 60% da Receita Corrente Líquida para pagamento de despesas com pessoal, e adequar-se à recomendação feita pelo Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR).
O presidente do Sinvipu-RR, Deyvison Fernandes, explicou que as portas da entidade estão abertas para atender e orientar não só aos vigilantes, mas todos aqueles que foram demitidos e que se sentem injustiçados pela Prefeitura Municipal de Boa Vista (PMBV).
Na audiência de ontem na Câmara de Vereadores (veja matéria na página 5A), que reuniu os secretários
municipais de Administração, Saúde e Finanças, para tratar justamente sobre as demissões, o sindicato também esteve presente, mas os vigilantes não tiveram voz
para fazer questionamentos sobre as exonerações.
“Por meio de alguns vereadores fizemos poucas perguntas sobre as rescisões contratuais, mas os secretários
não souberam responder de maneira objetiva. O sindicato apurou que desde 2006 a Prefeitura não paga as rescisões de servidores temporários que são colocados na rua”, disse o sindicalista.
Para os interessados, a sede do sindicato está localizada no Palácio dos Sindicatos, na Avenida Ville Roy,
sala 101, primeiro piso, no bairro São Pedro.  
PMBV- Até o fechamento desta matéria, a assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal de Boa Vista não enviou posicionamento sobre o que está sendo feito a respeito do pagamento dos direitos trabalhistas dos temporários que foram demitidos este mês.  
Fonte: Folha de Boa Vista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comunicado: Os mais de 300 demitidos da Prosegur Paraguai apresentam suas ...

O movimento sindical brasileiro perde uma mulher lutadora e guerreira; a família CSPB...

Quando o ex-presidente da CSPB, Raimundo Nonato Cruz, imprimiu novas estratégias na condução política e administrativa da Confederação, ainda no calor da Assembleia Nacional Constituinte, uma das suas decisões foi no sentido de incorporar novos quadros dirigentes.

Polícia apura conexão entre ataques a cofres eletrônicos:

A prisão em flagrante de um ladrão por volta das 23h30min de sábado, enquanto arrombava um caixa eletrônico em uma agência do Santander, na Avenida Assis Brasil, na Capital, reforçou ainda mais a certeza, entre policiais, da existência de uma conexão entre esse tipo de crimes em todo o país. É que, novamente, o criminoso surpreendido pela Brigada Militar é catarinense — como eram três dos quatro arrombadores presos em junho em Rio Pardo. E como catarinenses eram, também, os quatro ladrões presos em Vitória (ES), em março, com R$ 500 mil provenientes do arrombamento de uma agência bancária. O ladrão azarado da vez é Robson Muller, 28 anos, técnico em manutenção, de Joinville (SC). Pelo menos outro homem, que, segundo a polícia, vigiava a ação do bandido do lado de fora, conseguiu fugir em um automóvel, assim que a viatura da polícia chegou ao local, depois do acionamento do alarme da agência. Muller foi surpreendido enquanto operava uma furadeira. Ele ainda tinha outras ferramentas, como transformadores e alicates. Autuado por furto, o arrombador foi encaminhado ao Presídio Central. Na semana passada foram registrados outros dois casos relacionados a arrombamento de caixas eletrônicos do Santander no Estado. Na última quinta-feira, em Torres, Jeferson de Freitas, 29 anos, funcionário de uma fábrica de antenas parabólicas em Jaraguá do Sul (SC), foi encontrado por cinco PMs dentro de um táxi quando fugia pela BR-101, em direção a Santa Catarina.

No Rio de Janeiro Oportunidade Seg

Loading...